sábado, 14 de abril de 2018

COMPOSIÇÃO DO SILÊNCIO


ouço os meus passos
mesmo quando estou parado
o silêncio é composto de gritos empalhados
na tripa do tempo a entranha do silêncio
tremula ao sonhar com o vento
tremula agarrada ao mastro 
do meu pensamento

quarta-feira, 4 de abril de 2018

ASA DO NÃO

a asa do não
não tem músculos
pesa no centro do voo
sangra rente ao solo
o motor da asa do não
alimenta o mecanismo
do escombro

domingo, 25 de março de 2018

JARDIM DOS ALQUIMISTAS


no jardim dos alquimistas
as flores artificiais imploram criação
borboletas se aproximam
atraídas pelo cheiro da aflição
o sol dispara em direção ao escuro
mas nunca chega a tempo
enquanto isso
os alquimistas sonham acordados
acompanham a agonia
dos sonhos entubados


segunda-feira, 19 de março de 2018

CONJUGAÇÃO


eu te protejo
tu me proteges
ele não protege
nós nos protegemos
voz não temos mais
eles não protegem



quinta-feira, 15 de março de 2018

DA IMPOSSIBILIDADE DE ESVAZIAR


faço de tudo para não me entornar
este lado para cima
escrito na testa
mesmo assim eles me emborcam
minhas águas turvas
não cabem num rio nem no mar
se algum peixe suportasse
seria dor a cor das escamas
mas a cor predomina no lugar do peixe
e a dor cobre as frestas com suas vertebras
águas fraturadas
penduradas no braço da minha ausência


segunda-feira, 12 de março de 2018

FLOR DE MIM

até do capim nasce flor
deve nascer uma flor de mim
sob o poro subterrâneo
da raiz lapidada no sangue
vai imaginar ser um jardim
e me plantar no mundo

sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

TÚNEL SEM LUZ

o tempo se aproveita 
de mim e me dobra
pela metade mas duplo
arranho a garganta
de quem me engole
debalde diante do ácido
que me espera
ao final do túnel
sem luz