sexta-feira, 26 de abril de 2024

IMUNIDADE

minha baixa imunidade

não me permite tocar as palavras

esse meu silêncio

pelo que me lembro

antecipa meus ossos

 

gostaria de ver meu corpo florir

antes da primavera

mas o inverno me cobre

incólume

 

a água ultrapassa os limites

e me transborda com ela

as estações elegantes

me carregam nas suas lapelas

Um comentário:

Iri Freitas disse...

Profundamente maravilhoso.

NATIMORTO

  todo poeta nasce morto isso explica sua briga inútil com a vida ataca palavras e delas se defende se transforma em estátua qua...