segunda-feira, 7 de março de 2022

ENTREGUE AOS OSSOS

 estou entregue aos ossos

pareço um conjunto organizado

de carnes tendões nervos órgãos

que se desloca entre um destino e outro

e  que eventualmente emite sons parecidos com palavras

gritos gemidos silêncios

porém estou entregue aos ossos

mesmo carregando esse corpo

cicatrizado que produziu cicatrizes

despido que despiu raízes

espancado que espancou

esfolado que esfolou a dor

dilacerado que feriu

corajoso que fugiu antes de contar uma história

e que aos poucos foi amontoando tudo na inútil memória

e agora do lado de fora

espera angustiado igual poeira antes do vendaval

estou entregue aos ossos

porque é tudo que me resta

em algum buraco frio e escuro antes de ser retirado

em algum crematório até ser incinerado

é o que me resta

os ossos

e a minha entrega

da carne puída na altura da vida

VERÃO PASSADO

  o verão passou e você permaneceu calada esperei aquela palavra ou melhor qualquer palavra parecida com um outono menos amargo ...