sexta-feira, 28 de março de 2008

TALAR


as coisas provisórias
me deixam devastado

a poesia, a vida
em minhas mãos feito água
não me regam
nem matam a minha sede

contrito
me enterro por dentro
antes do tempo

AQUELES DIAS DE DESESPERO

  tem dias que bate um desespero uma vontade de arrancar os cabelos até os pentelhos vontade de correr nua pelas ruas ampliar o co...