quinta-feira, 31 de agosto de 2017

domingo, 27 de agosto de 2017

GLANDULAR

ouço o barulho 
da glândula lacrimal
claramente
ela se movimenta e se expande
irrigando os canais
a glândula lacrimal
obedece aos sentimentos
transborda o corpo e o transporta
em direção ao tubo
de ensaio


sexta-feira, 25 de agosto de 2017

TÉDIO SEM REMÉDIO

se eu me jogar do prédio
vai ser um tédio
formigas vão chegar antes do incêndio
calçadas vão se afogar
flores vão se enfileirar na porta
desvios inesperados vão atrasar beijos
remediar tristezas sem a goela
melhor fechar a janela
respirar o mofo do infinito
deixar o tempo atento
testar um grito
e transformar em versos

SONO SALGADO

não quero mais saber do mar
o sal que carrego é o suficiente
as ondas me transformaram nesse braço de rio
em cujo leito não cabe o sonho do oceano

terça-feira, 22 de agosto de 2017

DA INUTILIDADE DO AR

chega uma hora que cansa
o ar não serve pra nada
respirar é um delírio
compartilhado com o tempo
pensamos que estamos mortos
mas as ondas cerebrais
chegam até à praia
e espalham os nossos destroços
impossíveis de serem remontados

segunda-feira, 21 de agosto de 2017

SOZINHO NO MUNDO

estou sozinho no mundo
tenho esse privilégio
o coração quer bater
e o peito insiste em não deixar
o peito não tem força pra isso
o coração separa o sangue
em dois movimentos
o que eu devo falar
o que eu devo sentir
não devo falar o que sinto
palavras não combinam com sangue
sinto que não devo falar
dou a força necessária ao peito
para impedir o coração de bater
tenho esse privilégio
estar sozinho no mundo
não atrai palavras

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

CORPO PRECISO

não busco paixões
tenho o corpo que preciso
conheço todos os pontos
minhas mãos não tem ossos
tem sombra asa e fundo
onde toco me sei
onde esporro não sei
talvez em algum lugar
depois do mundo
em algum lugar onde gerar
não signifique o fim

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

COURO DO TEMPO



não adianta querer saber
o que vai acontecer
com o nosso couro retirado
se vai se transformar numa bolsa
ou se vai cobrir um banco
não adianta querer saber
se o que ficou
em carne viva
sente que se tornou uma ferida
ou se transformou
em outro tipo de pele
mais leve
não adianta querer saber
se a dor se transformou
em outro sentimento
ou é apenas a lembrança
de outro momento
não adianta
o tempo não ajuda
o tempo não sabe o que faz
ontem ele estava aqui
hoje não está mais
não adianta querer saber
quando tudo vai parar
nunca estaremos lá

sábado, 12 de agosto de 2017

MURO

tô mais passado que presente
mais presente que futuro
mais muro que futuro
tô duro
cimentado
impossibilitado de ir
tô dividindo espaço
pintado depois pichado
estou de dois lados
sem entender o de cima
só o de baixo

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

FLOR DE MÁGOA

espere secar
quando não houver
mais água nenhuma
vai brotar
vai parecer uma pedra
rachada
vai parecer uma perda
encontrada
no entanto
é disso que o mundo
vai se enfeitar

CÉU DAS GRAÇAS



sem graça
o céu das graças
passa antes da nuvem
antes de entender
o que é azul
antes de saber
que é por cima do mundo
que deve se jogar