sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Quase setembro




as paredes do tempo
com suas tintas soterradas

cores imprecisas
acumulam as horas

nem chegou setembro
e as raízes me empurram
contra a água

aprendo com as flores
o modo menos doloroso
de me abrir

Nenhum comentário: