sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

FERRUGEM

meu amor é feito água
água corrente enferrujada
água parada
água salgada
eu bebo todos os dias
bochecho e aspirjo no mundo
bebo num copo sem fundo

Nenhum comentário:

SEDE

 um poema escrito na água cumpre sua função  de sede