segunda-feira, 15 de junho de 2009

PERDA, BREVE COMENTÁRIO

nem todo o corpo chora
há uma parte que evapora

quem não sabe ser caco
finge ser inteiro
e obstrui a paisagem

 

quem não sabe

carregar a nuvem

chove por dentro

 

quem não sabe

ser sozinho

se dilata

 

quem não sabe

ser caminho

se bifurca

 

Nenhum comentário:

SEDE

 um poema escrito na água cumpre sua função  de sede