sexta-feira, 19 de junho de 2009

SEM BAGAGEM


com o céu insosso e sem cal
com a palavra arremessada na garganta
com o tempo tecido
com a linha da vida
a poesia saiu pra comprar imagens
e nunca mais voltou

Nenhum comentário:

SEDE

 um poema escrito na água cumpre sua função  de sede