quinta-feira, 23 de julho de 2015

CORTANDO PALAVRAS

corte a palavra ao meio
e não vai sair sangue
apague a palavra
e ninguém vai sentir falta
suspensa entre o olhar e o ouvido
ninguém escuta o seu coração
não há sangue
mas pensamentos vasculham
suas vascularidades inúteis



Nenhum comentário:

PELAS RUAS DE SÍTIO NOVO

caminhamos tranquilos pelas ruas de Sitio Novo o córrego e eu entendemos de sigilo escorremos nossos segredos pelo meio-fio até que o sol de...