segunda-feira, 6 de junho de 2016

DOCE


a poesia desliza pelo corredor
enquanto as dores se escondem nos quartos
a poesia resvala na sombra da dor escondida
e mostra as marcas como se fossem suas
a poesia resvala na fala resvala nas palavras
a poesia é um doce
recheado de veneno vencido


Nenhum comentário:

PELAS RUAS DE SÍTIO NOVO

caminhamos tranquilos pelas ruas de Sitio Novo o córrego e eu entendemos de sigilo escorremos nossos segredos pelo meio-fio até que o sol de...