sábado, 18 de novembro de 2017

SEM TUA AUSÊNCIA ME IGNORO

eu não queria te incomodar com a minha ausência
troquei a chuva pelos vasos
eles te plantam no espaço
enquanto lembram que molhavam
onde era nuvem floriu o estrume
e a raiz fingiu que era de pele
eu não queria me incomodar com a ausência
espalhei espaços onde era abraços
onde era começo avenidas
repletas de curvas equivocadas
então não peça então não meça
fale cada palavra como uma promessa
eu não devia te incomodar com a minha presença
mesmo que eu cale ainda serei corpo
ainda que eu baila ainda serei morto
mesmo que eu falha ficarei absorto
ainda que eu fosse um cais não haveria porto
mesmo que eu nasça ainda serei um aborto


Um comentário:

Touché Lopes disse...

José Martí, ele mesmo um grande poeta,disse,sabiamente : "Um grão de poesia é suficiente para perfumar um século"...