terça-feira, 7 de maio de 2019

CHORAR DO ABISMO


no meu abismo é permitido chorar
a lágrima toma a forma do lugar
vaga ideia do vazio líquido
criando olhos antes do início
erguendo as paredes do precipício
no meu abismo é permitido
chorar não muda as coisas do lugar
o mundo parece cobrir tudo
até o olho mudo
abre além do que é sentido
e enxerga o abismo que nunca vai chegar

Nenhum comentário:

PELAS RUAS DE SÍTIO NOVO

caminhamos tranquilos pelas ruas de Sitio Novo o córrego e eu entendemos de sigilo escorremos nossos segredos pelo meio-fio até que o sol de...