quarta-feira, 14 de outubro de 2020

PARA CURTIR MINHA ANGÚSTIA

 

ninguém curte a minha angústia publicada

curtem minhas piadas

meus desenhos precipitados

alguns poemas equivocados

no entanto minha angústia

a que publico de maneira mais clara

mais evidente mais pura

não se segura numa página

escorre sob a força do olhar e se deposita

sobre a anterior que repousa sobre a anterior

que repousa sobre a anterior

sobre a anterior que se acumula

sobre o tempo que com a sua gula

a mastiga lentamente uma letra para cada dente

da sua boca infinita

e ao seu hálito misturo a minha existência

finjo que sou suas palavras

quando ainda estão sendo pensadas

mas que nunca serão ditas

 

Nenhum comentário: