quarta-feira, 27 de janeiro de 2021

GAIOLAS

 

passarinho canta a asa

parece estar sozinho

mas entende mais da solidão que o som

do seu bico toda a calma

de uma angústia empalhada

atravessa um corpo depenado de azul

suspenso lembra o céu

desprovido da parte que acalma

2 comentários:

Poética por toda parte disse...

De beleza e delicadeza tocantes. Lindo.

Touché disse...

Muito bonito realmente, tirar da solidão de um vôo um poema . Um momento delicado,realmente. Parabéns pelo talento.

AQUELES DIAS DE DESESPERO

  tem dias que bate um desespero uma vontade de arrancar os cabelos até os pentelhos vontade de correr nua pelas ruas ampliar o co...