quarta-feira, 7 de setembro de 2022

INTEGRADO À RUA

 

aos poucos me integro à rua

canções que desconheço me pego cantando sem saber

em conversas me meto interrompendo estranhos

acompanho automóveis na mesma velocidade

depois reduzo ao acompanhar bicicletas

invado o caminho dos pedestres substituindo os seus passos

fico imóvel se alguém morre

choro se alguém implora

se for por algumas palavras

tento parecer um poema

e me encosto ao silêncio mais próximo

Nenhum comentário:

SEDE

 um poema escrito na água cumpre sua função  de sede