quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

CHEGA DE ENTENDIMENTO

agora não quero mais
ser entendido
compartilho o que sinto
e o que movo
são repartidos os ritos
os momentos e os lentos
palavras explodem
iguais ao silêncio
estilhaços cortam
da mesma forma


Nenhum comentário:

PELAS RUAS DE SÍTIO NOVO

caminhamos tranquilos pelas ruas de Sitio Novo o córrego e eu entendemos de sigilo escorremos nossos segredos pelo meio-fio até que o sol de...