segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

O POEMA ABANDONADO

o poema abandonado
procura a beira da página
e se projeta
como se fosse um corpo
e sofre a queda e agoniza
e é enterrado e esquecido
como se fosse um morto


Nenhum comentário:

RUA BENFICA

  o mais antigo numa casa antiga é o silêncio divide o corredor com o tempo ambos trôpegos quase abraçados espalham grossas pa...