terça-feira, 12 de julho de 2016

VIVER DE RENDAS

POEMA DE MAÍRA PINHEIRO:

VIVER DE RENDAS

Ele queria que eu vivesse de rendas:
Da renda da minha calcinha.
Resolvi viver aprendendo:
Aprendi números, aprendi letras.
Aprendi que um homem
Que não enxerga uma mulher
Não forma um nome.



San Francisco (EUA), 1981.

Nenhum comentário:

PELAS RUAS DE SÍTIO NOVO

caminhamos tranquilos pelas ruas de Sitio Novo o córrego e eu entendemos de sigilo escorremos nossos segredos pelo meio-fio até que o sol de...