segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

PERTENCES



tudo que me pertence
brinca de ir embora
leva a sério a brincadeira
e nunca mais volta
tudo que me pertence
brinca de me pertencer

Nenhum comentário:

SEDE

 um poema escrito na água cumpre sua função  de sede