quinta-feira, 12 de setembro de 2019

COM MERO TEMPO


gostaria de comer o tempo
mas conheço o seu veneno
ele não me conhece
e me come sem engolir
sua saliva e seus dentes me transformam
nessa massa disforme que sobrevive
graças à fome de comer o tempo

Nenhum comentário:

PELAS RUAS DE SÍTIO NOVO

caminhamos tranquilos pelas ruas de Sitio Novo o córrego e eu entendemos de sigilo escorremos nossos segredos pelo meio-fio até que o sol de...