quarta-feira, 22 de janeiro de 2020

PENSA QUE ESCREVE POEMAS



o cara escreve poemas
pensa que faz 
baldeação com o infinito
no entanto 
sua fala mal chega a ser um grito
apertada 
entre as páginas 
esquecida
e quando abertas 
assustada 
nunca lida

o cara escreve poemas
pensando ligar 
o claro ao opaco
porém sua palavra 
nem se torna um 
anteparo
esmagada 
sob a memória
escorre sem 
significado

Nenhum comentário:

SEDE

 um poema escrito na água cumpre sua função  de sede