quinta-feira, 10 de junho de 2010

canto do silêncio necessário

os quadros na parede
formam um retrato
quando eu fui parede
eu vivia pendurado
entre as pedras
como flores
que esperam ser regadas
pelos pensamentos sãos
sem a necessidade
de inventar palavras
de afagar navalhas
de tornar-me sonho

Nenhum comentário: