quinta-feira, 25 de setembro de 2014

POUCO MAIS

pouco mais que os meus pés
assim foram as palavras
atravessaram onde não deveriam atravessar
murmuraram o que não deveriam murmurar
tomaram  forma onde eu estava
tornaram-se meu lugar
as palavras não são mais eu
pouco mais que os meus pés
eu diria
se ainda estivesse aqui


Nenhum comentário:

PELAS RUAS DE SÍTIO NOVO

caminhamos tranquilos pelas ruas de Sitio Novo o córrego e eu entendemos de sigilo escorremos nossos segredos pelo meio-fio até que o sol de...