segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

BRAÇO RECOLHIDO

recolho os meus braços
até onde eu posso
alcanço por dentro
o espaço de uma poça
mergulho meu gesto
meu centro
de modo que a água
não me ouça

Nenhum comentário:

PELAS RUAS DE SÍTIO NOVO

caminhamos tranquilos pelas ruas de Sitio Novo o córrego e eu entendemos de sigilo escorremos nossos segredos pelo meio-fio até que o sol de...