quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

SER MOVENTE

estou cansado da praça poética
tenho pressa e palavras me engolem
pessoas passam ao longe
mais perto do que eu quero
fodem o incêndio com suspiros
quero as cinzas
minha alma de vagar nunca encontra
estou cansado da graça poética
quero espinhos definindo o meu mamilo
a boca do vampiro na auréola
esgarçando artérias
estou cansado
meu corpo com o teu
forma um escombro
para algum poema
seremos removidos


Nenhum comentário:

PELAS RUAS DE SÍTIO NOVO

caminhamos tranquilos pelas ruas de Sitio Novo o córrego e eu entendemos de sigilo escorremos nossos segredos pelo meio-fio até que o sol de...