quinta-feira, 27 de fevereiro de 2020

ANIMOCIDADE


assim como as aranhas tecem no escuro
e o musgo faz crescer o muro
órfãos são transplantados
de um corpo para o outro
sem a necessária umbilical ausência
assumem um tamanho
em que o mundo não precisa de essência
deixam de se aguardar
e se agarram às entranhas
do mesmo modo como o muro
se ampara no músculo da aranha


Nenhum comentário:

PELAS RUAS DE SÍTIO NOVO

caminhamos tranquilos pelas ruas de Sitio Novo o córrego e eu entendemos de sigilo escorremos nossos segredos pelo meio-fio até que o sol de...