domingo, 12 de julho de 2020

OLHAR DESTELHADO



a chuva atravessa o meu olhar destelhado
e me inunda de chumbo
queria ser madeira ou escrever um poema
mas estou muito cansado para isso
permito-me à chuva
e que ela se misture com o que desejo
a maior parte vai ficar com ela
vão olhar para mim e só vão enxergar enxurrada
espero alcançar o mar
ainda com o sal das minhas lágrimas

Nenhum comentário:

PELAS RUAS DE SÍTIO NOVO

caminhamos tranquilos pelas ruas de Sitio Novo o córrego e eu entendemos de sigilo escorremos nossos segredos pelo meio-fio até que o sol de...