sábado, 17 de novembro de 2007

a flor da pele e seus laços
nenhum arbusto é calmo
toda folha tem seu fim
é vasto o segredo de um abraço
há lábios
pulsos vários
poços inúteis
desenlaces
mesmo assim
não deixe para o fim

Nenhum comentário: