terça-feira, 21 de abril de 2009

MADRIGAL

o vale
o lago
a casa
o caminho de pedras
os bichos
o cheiro do mato
o céu sem nuvens
o tempo paralítico
a poesia desnecessária

Nenhum comentário: