terça-feira, 4 de setembro de 2012

PREGO

espero a chuva
como um arrepio
espera a pele
espero a morte
como um prego na parede
espera um quadro

Nenhum comentário: