quinta-feira, 13 de novembro de 2014

SOBRE A ORIGINALIDADE

todo mundo escreve parecido
com o mundo
estou restrito a este idioma
quase nunca sou entendido
preciso explicar para o surdo
para o marciano e para os intrusos
fazer leituras silenciosas
para os cegos
preciso implicar com o silêncio
provocar danos no espaço
preciso ser preciso quando erro
e sempre errado quando acerto
escrevo parecido comigo
quando estou ausente
escrevo parecido com o que fico
quando estou bem longe
todo mundo escreve parecido comigo
quando estou fingindo que sou mundo


Nenhum comentário:

PELAS RUAS DE SÍTIO NOVO

caminhamos tranquilos pelas ruas de Sitio Novo o córrego e eu entendemos de sigilo escorremos nossos segredos pelo meio-fio até que o sol de...