sexta-feira, 6 de julho de 2012

ADEUS AOS DENTES

penso constantemente
em me livrar dos dentes
pouco tenho sorrido
pouco tenho mordido
e os socos que me atingem
são tão fracos
nem rasgam os lábios
com a boca vazia
sobrará mais espaço
para o grito e
para a poesia

Nenhum comentário: