quinta-feira, 16 de agosto de 2012

VAZIOS

no poema
há temporal
há calmaria
no poema
cabem agonias
almas tardias
procurando corpos
encontrando ossos
armadilhas
no poema
há acidez
há troncos sem raiz
sem abdômen
há peles
procurando nomes
há pelos
há falos
amenos
no poema
ai de quem
tem a certeza
que há
algo num poema

Nenhum comentário: