quinta-feira, 4 de outubro de 2012

SOB O TÉDIO

durante o inverno
chove mais
sob o meu tédio
enquanto me enxugo
por mais que remeta
minha cabeça
contra o muro
tudo permanece escuro
por mais que eu não mereça
a vida se esvai
mesmo sem furo

Nenhum comentário: