sexta-feira, 4 de março de 2016

ESTÔMAGO

queria me ver confundido com o horizonte
não me vejo mesmo no espelho
estou num escuro que não procurei
ele me engoliu sem precisar abrir a boca
estou aprisionado num estômago
cujo ácido é composto por tudo que sinto



Nenhum comentário:

PELAS RUAS DE SÍTIO NOVO

caminhamos tranquilos pelas ruas de Sitio Novo o córrego e eu entendemos de sigilo escorremos nossos segredos pelo meio-fio até que o sol de...