quinta-feira, 29 de julho de 2010

BEBENDO ABISMOS

eu avisei
desde o princípio
nada aconteceria
entre o primeiro dia e o último
a pele não muda
quando precisamos
a palavra não emudece
à nossa frente
apenas um copo
repleto de abismos
desde o início
eu falei
e nada que se fale
será olvido
tudo que é preciso
será inútil
todo necessário
será sonho
eu não disse
desde o começo
medir os desejos
leva à culpa
espancar os medos
nunca sangra
nem adianta
vir com beijos
eu não tenho boca
para isso

Nenhum comentário: