terça-feira, 5 de março de 2013

REGA

a pele da dor
é a mesma
aqui
em Katmandu
em Copenhague
a água que utilizo
para regar a planta
poderia estar sendo utilizada
para lavar o ferimento de alguém
matar a sede de alguém
a planta grita numa freqüência
fora do alcance da nossa audição
as pétalas abertas num grito
que não entendemos
grita para que água pare
de afogar sua vontade de secar

Nenhum comentário: