terça-feira, 26 de abril de 2016

DOIS OLHOS

meu olho que chora
enxerga o mundo embaçado
meu olho que não chora
não enxerga o mundo

o mundo não sabe
que tenho dois olhos
pendurado à minha frente
língua de fora
peso segurado pela corda
espera que eu minta
dizendo que vou soltar a corda

Nenhum comentário:

PELAS RUAS DE SÍTIO NOVO

caminhamos tranquilos pelas ruas de Sitio Novo o córrego e eu entendemos de sigilo escorremos nossos segredos pelo meio-fio até que o sol de...