terça-feira, 5 de abril de 2016

O QUE SOBROU DAS PALAVRAS

sou o que sobrou das palavras que passaram por aqui
não sou muita coisa sou apenas o que sobrou
não sou culpado se as palavras não se fixaram
se as palavras não deixaram nada além de mim


Nenhum comentário:

PELAS RUAS DE SÍTIO NOVO

caminhamos tranquilos pelas ruas de Sitio Novo o córrego e eu entendemos de sigilo escorremos nossos segredos pelo meio-fio até que o sol de...