terça-feira, 22 de agosto de 2017

DA INUTILIDADE DO AR

chega uma hora que cansa
o ar não serve pra nada
respirar é um delírio
compartilhado com o tempo
pensamos que estamos mortos
mas as ondas cerebrais
chegam até à praia
e espalham os nossos destroços
impossíveis de serem remontados

Nenhum comentário:

BEIRA DO LUGAR

vou aonde me cabe onde me sobra aonde me cobra estar por fora vou aonde me acende onde me entende onde me aguarda estar ausente vou aonde me...