segunda-feira, 29 de março de 2010

POEMA DE FATINHA REGO BARROS

Chegada




Corro o risco
De correr e não sair do lugar

Vejo ao meu redor
As paisagens desfiguradas
Mas elas não mudam de lugar
As mesmas árvores e sombras

Corro o risco
De correr e não chegar

Nenhum comentário: