sexta-feira, 8 de maio de 2009

bebendo nuvens

desprovido de equilíbrio

engulo pernas

arroto caminhos

esqueço a terra



pouca coisa me embriaga

a nuvem é uma delas

com a mão sobre o seu ombro

um amigo que abraçamos

não deixa tantas marcas



suporto o mundo

com os músculos

que a nuvem provoca

Nenhum comentário: