quinta-feira, 21 de maio de 2009

poema de FATINHA REGO BARROS

FALE SER

A QUEM POSSA
QUERER ENTENDER
O QUE O POETA SENTE
PARA PODER SENTIR
O QUE NÃO DESFALECE

Nenhum comentário:

OXÍMERA E A SUA OBRA

Oxímera construiu um desenho no piso do quarto para isso precisou afastar a cama exibindo assim o lixo que estava ali acumulado ela ...