sexta-feira, 13 de abril de 2012

COMO FABRICAR DENTES

nem sempre quem sorri
entende a felicidade
confundem gestos e coisas
meus dentes postiços são de brim
lembram calças desvestidas
caminho por onde pereço
começo por onde mereço
termino com essa boca
parecida com a minha
o sorriso costurado a cru
a felicidade sempre
provocando esse choque
anafilático

Nenhum comentário:

RUA BENFICA

  o mais antigo numa casa antiga é o silêncio divide o corredor com o tempo ambos trôpegos quase abraçados espalham grossas pa...