quinta-feira, 19 de abril de 2012

A LUZ DO CEGO

enxergar não dá
sentido ao mundo
mesmo sem enxergar
o cego anda em linha reta
e o mundo não coroa o seu olfato
nem dá por perdida a sua meta
o tato abate o que é sentido
e o que se finge não tem papo
e o mundo ao redor do cego
e o mundo que ainda pensa
ser o centro
não entende o quanto é claro
o que é por dentro

Nenhum comentário: