terça-feira, 30 de abril de 2013

PRIMEIRO DE MAIO


primeiro desmaio
depois escuto o dia pingando
do lado de dentro do escuro
depois não escuto mais nada
o silencio carrega o meu corpo
até onde não alcanço dizer
depois acordo
no meio de um sonho
meu corpo todo é o mundo
o sangue jorra organizado
nas artérias nas veias
das árvores que cumprimentam
o sol ao passar
agora tudo está claro
mas a luz é um modo
que eu ainda não sei escrever

Nenhum comentário: