terça-feira, 17 de setembro de 2013

ESSA CARNE

preciso me desvencilhar dessa carne
que cobre os meus olhos
e me impede a miragem
preciso me desvencilhar dessa carne
que cobre a minha glande
e me impede a mensagem
preciso me desvencilhar dessa carne
que me invade
e me impede
preciso me livrar dessa carne
que me torna mais leve que o osso
preciso escapar dessa carne
que me trava o sono
e impede a passagem do sonho
preciso impedir essa carne
comer minhas frases
arrotar minhas fezes
demolir meus disfarces
preciso esquecer essa carne
em algum balcão de embarque
em alguma ladeira abaixo
da altura do meu canto

Nenhum comentário: