quarta-feira, 11 de setembro de 2013

ROTA

trezentas bicicletas
ruminaram esse caminho
por onde não sei
andar sozinho
minhas mãos procuram um amparo
um corrimão uma bengala
encontram um braço de rio
de tanto liquefazer
desaprendi a caminhar sobre as águas
afundo antes que as pernas
descubram a verdadeira rota

Nenhum comentário: