sexta-feira, 27 de setembro de 2013

INVERNO DE VIVALDI

no inverno de Vivaldi
a chuva é de plástico
mas ele não sabe
mastiga a neve sob os olhos da tarde
enquanto espeta notas no silêncio
mas ele não sabe
apenas estica as tripas sobre os braços do violino
escuta o barulho da água subindo
talvez se molhasse se tivesse um corpo
Vivaldi é só sopro

Nenhum comentário:

PELAS RUAS DE SÍTIO NOVO

caminhamos tranquilos pelas ruas de Sitio Novo o córrego e eu entendemos de sigilo escorremos nossos segredos pelo meio-fio até que o sol de...